Gráfica e Editora Moura Ramos: livros, revistas, embalagens, sacolas, agendas e impressos em geral.: Uma imagem vale mais que mil palavras Google+

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Uma imagem vale mais que mil palavras

Como diagramar texto em cima de imagem


“Uma imagem vale mais que mil palavras”. Quem nunca ouviu isso antes? E quanto mais valeria se as palavras estivessem em total harmonia com as imagens? Por isso, hoje vamos falar de como diagramar da melhor forma possível texto em cima de imagem. Uma tarefa que não é nada fácil e requer olhar crítico do designer.
Normalmente quando diagramamos em cima de imagem, essa imagem usa a página toda, seja ela uma página simples ou um spread (página dupla) e diante disso devemos tomar muito cuidado pra não poluirmos ou deixarmos a página pesada demais.
É importante lembrar sempre que menos é mais e que é muito difícil deixar uma página carregada bem resolvida. Já que a página vai ganhar um peso por si só com a imagem, temos que considerar e analisar alguns fatores que é relativo de cada situação, como: pauta, imagem, tipo de papel, quantidade de texto, legibilidade, cores e tipografia. Vou explicar cada uma delas:
1. Pauta: a primeira coisa que um designer tem que saber independentemente de qualquer coisa é a pauta em questão. É importante ler o texto antes, entender e até mesmo discutir com o a pessoa que escreveu pra saber de fato até onde podemos criar e, acima de tudo, o que criar. Compreender o que você está comunicando visualmente é fundamental.
2. Imagem: primeiro de tudo, a imagem tem de ser boa. Não adianta ser uma foto ruim esteticamente, ruim de qualidade ou que não condiz com a pauta. De nada valerá a página no final. É importante também analisar a fotografia ou ilustração em questão pra sabermos como explorá-la na página. Existem imagens que por si só já ajudam nesse processo, aquelas imagens com espaços livres que podem ser, por exemplo o azul de um céu ou no caso de foto de estúdio o designer mesmo pode pedir para que essa foto seja tirada num fundo neutro, já pensando na diagramação. Quando a imagem tem muitos detalhes, a saída é usar boxes embaixo dos textos, que pode ser usado com transparência ou não, isso serve para texto corrido, legendas e até mesmo títulos.
3. Tipos de papel: o designer tem que levar em consideração o tipo do papel que será impresso esse material e também a qualidade da impressão. Isso influencia muito o resultado final, porque muitas vezes aquela página linda e nítida que você vê na tela do seu Mac não é nada do que você vai ver impresso e poucas são as coisas nessa vida mais desanimadoras que isso… rs. Então, se você trabalha num lugar onde a impressão não é lá essas coisas, tome cuidado.
4. Quantidade de texto: quem trabalha em jornal ou revista sabe que essa é uma questão delicada. Por se tratar de diagramação em cima de imagem, sabe-se que essa imagem já vai conter informação por si só e que essa informação já vai ocupar um espaço considerável na página, então não dá pra ter muito texto e o motivo mais importante é porque não vai caber e se caber vai ficar feio e pesado. A dica é discutir isso com o responsável pelo texto para que depois ele não tenha que cortar informações, uma coisa que eles odeiam… rs.
5. Legibilidade: talvez esse seja um dos itens mais importantes. Todo mundo, enquanto leitores, já leu, ou melhor, não leu alguma coisa porque o texto não tinha a menor legibilidade na página. Se você vai usar texto diretamente em cima da imagem, leve em consideração em que espaço da imagem você vai colocar o texto, pois precisa ser no espaço mais “limpo” possível da imagem ou se no caso isso não for permitido, use um box pra colocar o texto em cima escolhendo um lugar que não prejudique as informações da imagem. Quando terminar, imprima em tamanho real para ter certeza que dá para ler bem e se for preciso melhore a legibilidade, não há nada pior que você ter que enfiar a cara numa página pra conseguir ler o o que está escrito.
6. Cores: cabe ao designer analisar as cores que serão usadas em composição com a imagem, pois isso também pode causar falta de legibilidade. Um branco talvez não seja lido em cima de um céu azul claríssimo ou um texto preto em cima de uma foto cheia de detalhes. Quando o designer precisa seguir um projeto gráfico e as cores do projeto não dão a leitura necessária, o ideal é fazer uso de boxes ou faixas embaixo das frases e textos.
7. Tipografia: esse fator está diretamente ligado com outros fatores que são: legibilidade e tipos de papel. Uma fonte light por exemplo, dificilmente será legível em cima de imagens ou se ela for impressa num papel de baixa qualidade. Precisamos levar isso muito em conta, recomenda-se (que fique claro que isso não é regra) usar fontes regulares e bolds se na composição da página o designer usar os textos diretamente em cima das imagens.
Agora temos dicas suficientes para diagramar de forma clara e impactante e para saber que uma imagem estourada numa página agrega muito valor se bem trabalhada! Essas dicas, somada a sua criatividade, podem transformar páginas que passariam despercebidas em inspiração para outros designers e um ótimo material para portfólio. Abaixo, alguns exemplos:
Foto17f
Wizz Magazine – Apesar da página estar linda e bem resolvida, o designer pode ter problema de legibilidade com esse texto branco nesse fundo de mar, tome cuidado!
foto1
Revista Australian Prevention Magazine
Foto2
Revista Catarina – Na página da esquerda temos um exemplo de falta de legilidade.
Foto9
Periódico Centro Cultural Vila Flor
Foto9a
Periódico Centro Cultural Vila Flor
Foto9b
Periódico Centro Cultural Vila Flor