Gráfica e Editora Moura Ramos: livros, revistas, embalagens, sacolas, agendas e impressos em geral.: Passo a passo de como criar uma identidade visual e algumas dicas Google+

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Passo a passo de como criar uma identidade visual e algumas dicas

Não adianta fazer o melhor hambúrguer, montar o melhor computador ou ter o melhor site da internet. Para que as pessoas possam realmente se lembrar e se conectar emocionalmente com uma empresa, é preciso saber como criar uma identidade visual que seja a melhor e mais adequada possível!

Não concorda? Então, pense o seguinte: Quando alguém diz a palavra “McDonalds”, com certeza você primeiro se lembra daquele símbolo com as duas batatas amarelas sobre um fundo vermelho para só depois pensar no hambúrguer. Quando diz “Apple”, deve vir à sua mente o logo com a maçã e depois os sentimentos que você teve ao abrir a caixa do seu primeiro iPhone.

Por fim, se alguém disser “Google”, logo virá algumas das várias marcas atreladas à empresa, como o Gmail, o YouTube ou até o seu próprio buscador, só depois é que você pensará em como aqueles produtos são realmente bons.

Resumindo a história: não há como criar uma identidade visual de uma empresa sem ter ótimos produtos, mas as boas marcas também precisam contar com a ajuda de identidades visuais bem planejadas e bem produzidas.


Por isso, é tão importante assim pensar em cada passo que deve ser dado na hora de criar a sua. E é por isso, também trazemos este texto produzido pela galera do Blog WeDoLogos para te ajudar nessa importante missão.

A partir de 5 passos bastante detalhados, vamos te ajudar a pensar, conceitualizar e produzir a melhor identidade visual para sua empresa. Aquela que, daqui em diante, apresentará a forma com que a sua marca será percebida e lembrada pelos seus clientes e, claro, pelo mercado.

Começando pelo Briefing - Passo 1

Bastante usado no mundo da publicidade e do design, o briefing é a peça-chave de qualquer projeto. Na verdade, ele é até mais do que isso e pode ser o responsável pelo sucesso ou pelo fracasso de qualquer criação. Que fique bem claro: não há como criar uma identidade visual de uma empresa sem um bom briefing!

Como uma espécie de entrevista, o briefing é um documento usado para levantar pontos importantes para a produção de alguma coisa, seja um site, uma campanha ou, no caso que estamos abordando agora, uma identidade visual. Sem deixar passar nenhuma característica importante para empresa, as respostas obtidas por meio desse documento devem deixar claro a forma como a marca se posiciona, como ela quer se posicionar e ser vista.

Essas respostas ajudam — e muito! — o processo de criação: 

  • Por que a empresa precisa de uma identidade visual? 
  • Como você descreveria os seus produtos/serviços? 
  • Quais são os seus principais concorrentes? 
  • Como a empresa se difere dos concorrentes? 
  • Qual a faixa etária do seu público-alvo? 

Além disso, um bom briefing também aborda questões relacionadas à produção daquela identidade visual, como: 
  • A empresa tem alguma cor que deve ser usada ou que precise ser evitada? 
  • Quais são as palavras que podem ser usadas para definir a empresa? 
  • Qual o prazo e o orçamento disponíveis? 

Depois de ler tudo isso, fica aindais claro como criar uma identidade visual de uma empresa e sem fazer um bom briefinga m seria impossível. Viu como são perguntas fáceis? Agora com as respostas em mãos fica ainda menos complicado seguir para a próxima etapa.

Apesar de ser um termo bastante associado ao mundo da publicidade, o brainstorm é algo que todo mundo já fez algum dia sem saber que estava fazendo e que é de suma importância para qualquer projeto.

Do inglês “tempestade de ideias”, o brainstorm é, assim como o nome sugere, um momento em que são coletadas diversas ideias (das mais sofisticadas até as mais esdrúxulas), de diversas pessoas para solucionar um problema. Pense em quando você se juntou com seus amigos tarde da noite para decidir qual seria o próximo bar, ou quando se reuniu com a família para resolver qual seria a nova cor da sala (ou qual marca de TV comprar). Isso foi, de certa maneira, um brainstorm.

Passo 2 - O Brainstorm

No caso de projetos como a criação de uma identidade visual de uma empresa, a técnica é bastante importante para encontrar possíveis modelos de marcas e saídas visuais que, de acordo com o que foi levantado até então, reflitam os interesses e posicionamentos da sua empresa diante do seu público.

No entanto, como essa fase é composta por várias possibilidades, é importante ser efetivo na hora do brainstorm e, para isso, existem algumas dicas que podem ajudar nesse momento.

Saiba qual é a melhor hora de fazer um brainstorm

Como ele envolve a participação de várias pessoas, é muito importante saber qual é o melhor momento de juntar todas em busca da solução de um problema. É fundamental entender quando é que aquelas pessoas podem estar mais criativas e suscetíveis a boas ideias.

Evite aqueles momentos do final do expediente, quando todos estão mais cansados, ou bem no comecinho da manhã, quando muita gente ainda não despertou direito.

Deixe bem claro o que é que deve ser resolvido

Essa dica pode parecer óbvia, mas não é tanto assim. Muita gente costuma colocar o problema de tal forma que a única resposta possível seja aquela que se quer. Mas a ideia de um brainstorm é exatamente fugir disso e encontrar novas saídas e ângulos.

Identifique os objetivos das possíveis soluções

Converse com designers sobre as melhores soluções sobre a sua identidade visual e veja o que seria preciso e o que seria afetado se aquelas ideias fossem colocadas em prática. Não se atenha apenas à solução inicial, mas entenda também em que ela pode afetar futuramente. Se tudo tiver corrido bem até agora, você terá um conceito sólido e algumas boas ideias para a sua identidade visual.

Confira este projeto de criação de logotipo para um loja de moda infantil desenvolvido na We Do Logos e que contou com 26 designers que enviaram 66 opções de logotipos.

Como criar uma identidade visual de uma empresa: Passo 3 – Defina fonte, cor e estilo

Com tudo em mãos, é a hora de dar uma cara para aquilo que foi rabiscado até agora. E encontrar as melhores formas de fazer isso não é uma tarefa fácil, por isso, é sempre importante deixar esse trabalho na mão de um profissional experiente, afinal, é a sua empresa que está em jogo aqui.

Porém, isso não quer dizer que você precisa confiar cegamente no trabalho da equipe. Você precisa entender um pouco do que deve ser feito para conseguir julgar melhor as escolhas e o desenvolvimento do projeto, por isso, listamos alguns pontos que você pode observar quanto à fonte, cor e estilo da sua identidade visual.

FonteFontes serifadas, compostas por traços e extensões no final das letras, passam uma mensagem de sofisticação e tradicionalismo, por isso, se o seu segmento for mais jovem e moderno, talvez não seja uma boa ideia usar alguma dessas. Por outro lado, as fontes sem serifa demonstram clareza, trazendo um conceito com mais respiro e não combinam muito com modelos de negócios mais sóbrios.

Outro ponto importante a ser levado em conta é se a sua identidade será vista mais vezes na web ou em lugares físicos. Caso a sua marca e sua papelaria tenham maior uso em lojas e pontos comerciais físicos, fontes serifadas costumam dar uma melhor leitura do que aquelas não serifadas, mais indicadas para o ambiente online.

Cor


Criar uma boa paleta de cores para a sua identidade visual é um dos trabalhos mais importantes e com maior representatividade comercial para a sua empresa. Capazes de criar sensações e despertar sentimentos, as cores são bastante poderosas e, por isso, devem ser estudadas antes de serem aplicadas. Cada uma delas representa algo diferente dependendo do lugar e até da época do ano. Apesar disso, existe uma base de significados mais simples que pode ser levada em consideração na hora de pensar na melhor cor para a sua marca. 

Confira:
  • Vermelho: paixão, perigo, energia. 
  • Amarelo: luz, calor, otimismo. 
  • Laranja: alegria, sucesso, vitalidade. 
  • Verde: saúde, liberdade, esperança. 
  • Cinza: neutralidade, estabilidade, flexibilidade 
  • Preto: elegância, formalidade, força. 
Forma

Assim como as cores, as formas também têm seus significados distintos e que devem ser explorados de acordo com os conceitos daquela marca. E por serem mais do que apenas linhas, é muito importante que elas conversem corretamente com os valores e a visão da sua empresa.

Saiba de antemão os simbolismos de algumas formas: 
  • Quadrados: racionalidade, impessoalidade, neutralidade e objetividade. 
  • Círculo: absoluto, infinito, ilimitado, atemporal e inteireza 
  • Triângulo: crescimento, divindade, harmonia e proporção. 
Além dessas definições, existem outras para os efeitos aplicados às formas geométricas, como, por exemplo, a inclinação, que pode passar a ideia de agilidade ou movimento — é bastante usada em marcas relacionadas a transporte ou esportes.

Como criar uma identidade visual: passo 4 – Contrate um profissional ou terceirize a produção

Já sabemos quais os conceitos, cores, formas, tipografia e tudo mais o que é necessário para começar a produzir a identidade visual de uma empresa, certo? O que falta, agora, é só decidir se o melhor caminho é contratar um profissional ou terceirizar a produção. Mas como resolver qual das opções é a melhor?

Vale dizer que hoje em dia, com um número maior de pessoas trabalhando através de sistemas de home office e como freelancers, toda a equipe de profissionais de uma empresa — de atendimentos e redatores até planejamentos e designers — pode ser encontrada e contratada separadamente, com contratos mais simples, baratos e eficientes do que aqueles conseguidos através de agências. Pense nas seguintes questões: 
O seu trabalho demandará uma equipe muito grande e por muito tempo? 
Seus diretores querem uma assinatura de grife no trabalho de identidade visual? 

Seu orçamento é grande e seus prazos maiores? 

Se a resposta for sim para todos esses casos, um contrato terceirizado com uma agência pode ser menos problemático. Agora, no caso desses pontos: 
  • Você gostaria de ter um contato maior e mais rápido com quem produz suas artes 
  • Seu orçamento não é dos maiores? 
  • Você gostaria de ter um controle maior sobre o que é produzido? 
  • Seu prazo é apertado? 
  • Você precisa de soluções mais inovadoras? 
Se a resposta for sim nesses casos, um site de concorrência criativa pode ser a melhor opção para atender às suas necessidades. Lá você poderá encontrar excelentes profissionais capazes de realizar tarefas com o menor tempo, menos burocracia (a plataforma fica responsável por todo processo de transação e aspectos contábeis, por exemplo) e a maior qualidade do mercado.

Além do que já falamos até agora, existem outras dicas de como criar uma identidade visual de uma empresa. E o melhor: a maioria delas você pode encontrar agora mesmo, só usando a web.

Confira esta entrevista do site Ideia de Marketing: Marcas, design e identidade – Entrevista com Guilherme Sebastiany

Como criar uma identidade visual: passo 5 – Conheça a concorrência criativa

Baseado no sistema de crowdsourcing — que, em inglês, quer dizer algo como “conhecimento da multidão” —, o modelo de concorrência criativa busca encontrar no meio de vários profissionais aquele que possa entregar a melhor saída para um problema criativo de uma empresa. Vale dizer que entre os modelos de crowdsourcing mais conhecidos da internet temos a Wikipedia, o Yahoo! Respostas e até o iStockPhoto, onde conteúdos diversos e imagens são geradas por pessoas que, em boa parte das vezes, entendem daquele assunto. 

Confira este vídeo que mostra o CASE do restaurante Point do Macarrão que desenvolveu sua identidade visual totalmente online:


Se você ainda tem alguma coisa para perguntar sobre como criar uma identidade visual de uma empresa, fique tranquilo! Confira mais estas 9 dicas de como criar uma identidade visual de uma empresa:

1. Crie uma identidade visual coerente e flexível

Não crie um logotipo duro e estático que não pode ser aplicado em seu material comunicacional. Sua marca deve ser adaptável e coerente, não apenas consistente. Ao criá-la pense em como será sua aplicação, suas cores e como usá-la em todas as mídias.

2. Faça mais que um logotipo

Na hora de criar a identidade visual de sua empresa pense além do logotipo. Pense em uma mensagem visual e em como ela pode traduzir o seu tipo de negócio.

3. Se for preciso reformular sua marca

Uma marca é muito mais que um logotipo e se o seu não funciona mais, lembre-se que um novo logotipo deve ser um símbolo de mudança, não uma mudança de símbolo.

4. A identidade visual não é apenas uma grande ideia

Ao criá-la não fique tão focado em apenas uma grande ideia. Uma marca de valor é criada através da união de centenas de ideias. Estas ideias devem ser multi-canalizadas e multi-facetadas.

5. Aproprie-se de seu meio ambiente

Encontre momentos passível de apropriação que podem ser um ponto de primavera da identidade visual de sua marca. Por exemplo, uma cor, estação, gosto, funcionalidade, etc…

6. Não deixe de fazer por medo

Conceituar uma marca é arriscado, assim como iniciar um negócio também é. O risco está ligado a tudo, mas os empreendedores inteligentes são aqueles que não se deixam paralisar por ele. Arrisque-se tendo como base um bom planejamento.

7. Para inovar você terá que fazer coisas estranhas

Confie nesta esquisitona arriscada chamada criatividade. Não dá pra ser diferente se você pensar igual a todo mundo. Afinal, quem pensa igual cria igual, e coisas iguais não se destacam.

8. Concentre-se nas pessoas

Ao criar sua identidade visual pense também em como ela afetará as pessoas. Como as pessoas, seus futuros clientes, poderão se apropriar dela. Construa desde o inicio este relacionamento.

Inclusive, esse é um pensamento que deve mover todo seu negócio. A decisão entre comprar de você ou de um concorrente depender e muito do design do seu serviço.

9. Criar trunfos não custos

Os projetos de marketing e comunicação de forma geral são muitas vezes vistos como um custo na sala de reuniões, quando na realidade deveriam ser vistos como trunfos e investimentos.

Não se esqueça de que uma das coisas mais importantes do lugar onde você trabalha é a forma como ele é percebido, portanto, nunca deixe essa percepção nas mãos de qualquer pessoa. Afinal, aquele “sobrinho que sabe mexer no Photoshop” pode ser a linha que separa o fracasso e o sucesso na hora de criar uma identidade visual de uma empresa.