Gráfica e Editora Moura Ramos: livros, revistas, embalagens, sacolas, agendas e impressos em geral.: A arte do Grafite Google+

domingo, 19 de fevereiro de 2017

A arte do Grafite




O grafite faz parte de uma gama de atividades que englobam o que chamamos de intervenção artística, ou seja, toda arte que carregue consigo algo lúdico.

Uma definição popular descreve essa prática como “Um tipo de inscrição feita em paredes”. No mundo contemporâneo, o grafite surgiu, em 1970 em Nova Yorque. Alguns meninos deixavam marcas nas paredes das ruas americanas. Estas marcas foram aperfeiçoadas e evoluíram para desenhos, e assim novas técnicas foram desenvolvidas. Abrangendo vários estilos, a arte traz alguns exemplos.


1) Trown Up – Geralmente são usadas poucas cores, mas com bastante contraste entre sí. Normalmente não se pinta o fundo e as letras desenhadas têm formato arredondado, o que torna sua escrita mais rápida.


2) 3D – Esse tipo de desenho forma uma imagem que dá a impressão de volume e realismo. É o estilo mais difícil entre todos, pois exige uma compreensão de perspectiva, luz e sombra, aplicadas à técnica com spray, que trabalha essencialmente com a questão da profundidade. Parece muito com desenhos computadorizados, por isso pode ser chamado de grafite virtual.



3)Freestyle – O estilo livre inclui todas as criações do grafite, misturando letras, desenhos e tags (assinaturas). Spray, latex, canetão, colagem de stickers, são algumas das formas e materiais usados nessa categoria da arte. Freestyle também pode ser o grafite feito sem scketch (esboço).


4) Piece – É qualquer obra feita por um artista. No inglês, significa abreviatura de master piece (obra prima).


5) Silver Piece – É o grafite feito com tinta cromada.


6) Produção – Um painel feito por dois grafiteiros formando, na maioria das vezes, um só contexto, uma mesma ideia ou tema. Uma grande produção pode durar, horas dias e até semanas.


7)Wild Style – É o estilo de letras trançadas que utilizam mais cores e que chegam até dificultar a leitura, principalmente de quem não está envolvido com o grafite.

No Brasil, o grafite foi introduzido na década de 1970, em São Paulo. Com um tipo incrementado, o estilo brasileiro é um dos mais reconhecidos do mundo. Um dos principais representantes chama-se Kobra. Suas principais obras até 2013 são:

2013 Mural da Av. Paulista perto do metrô Paraíso

2012 Feira PARTE de Arte Contemporânea, Paço das Artes, São Paulo, SP

2012 Feira de Arte de Palm Beach, Miami, EUA

2012 Mural Senac Morumbi, São Paulo, SP, Brasil

2012 Coleção Cintia Yunes

2011 Mural Basel Miami, Miami, EUA

2011 Sarasota Chalk Festival, Miami, EUA

2011 Greenpincel, projeto de denúncia contra violência ambiental, murais Vila Madalena, São Paulo, Brasil

2011 Paraíso, Galeria de Arte André, São Paulo, SP, Brasil

2011 A História do Complexo do Alemão, 12 murais, Complexo do Alemão, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

2011 Mural, Lyon, França

2011 Mural, Londres, na Roundhouse, CamdenTown,Londres, UK

2011 Mural,48 m², UNE Bienal, São Paulo, SP, Brasil

2010 Primeira pintura em 3D no Brasil, Patriarch Plaza, São Paulo, SO, Brasil

2009 Mural de1000 m² na Av. 23 de Maio, comemoração do aniversário de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil

2009 2010 Intervenção urbana em pintura em três dimensões, São Paulo, SP, Rio de Janeiro, RJ e Brasília, DF, Brazil

2009 Produção de Painel, 8º Bienal de Arquitetura de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil

2009 Salon National Des Beaux-Arts, Paris, França.

Lembrando que o grafite está ligado à cultura hip-hop, é uma arte e não vandalismo como a pichação. Vale a pena reparar nas ruas do país. Você irá se divertir!