Gráfica e Editora Moura Ramos: livros, revistas, embalagens, sacolas, agendas e impressos em geral.: Dicas de como escrever bem e despertar a criatividade Google+

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Dicas de como escrever bem e despertar a criatividade


Confiram a seguir o artigo escrito originalmente por  com dicas de como escrever bem e usando a sua criatividade:

“Um raciocínio lógico leva você de A a B. Porém, a imaginação, leva você a qualquer lugar que você quiser”.- Albert Einstein

Sinto-me grata por ser uma escritora, não só porque eu amo escrever, ou porque ganho dinheiro com isso, mas porque a escrita tem sido um dos meus maiores mestres espirituais, além de me conectar com pessoas do mundo inteiro.

Os desafios que enfrento como escritora me ensina lições importantes, assim como a vida me ensina lições que podem ser aplicadas na minha escrita.

Vez ou outra alguém me pede dicas de como melhorar a escrita e meu objetivo com esse texto é dividir com você diversas técnicas e dicas sobre como escrever bem e despertar a sua criatividade, independente da sua área, do seu nicho, do seu público, ou de sua experiência.

Você tem uma história para contar.

A vida tem temas e temporadas e a boa escrita deve acompanhar os momentos e os sentimentos. Ela deve ser fluída e espontânea. Mas a criação é algo vulnerável e às vezes seu coração vai doer. Se isso acontecer, deixe que as palavras curem você.

Eu quero que você saiba que na hora de contar sua história – ou não contar, o que vale são os sentimentos. Lembre-se: podemos não recordar o que alguém disse, mas sempre vamos nos lembrar de como as palavras nos fizeram sentir. E para mim essa é a regra mais importante num processo criativo.

É dividir os sentimentos do momento e como aquela história teve um impacto na nossa vida.

Defina uma intenção.

Quando você for escrever um texto, antes de começar, pense como você deseja que seus leitores sintam-se depois de lê-lo.

Coloque no topo da página: “Eu quero que as pessoas sintam alegria!” “Eu quero que este artigo dê um novo ânimo para as pessoas” “ Eu quero que meus leitores tenham novas atitudes e parta para a ação” . Quando terminar de escrever o texto, releia a sua intenção e perceba se ainda faz sentido para você.

Não precisa ser perfeito.

Todas as manhãs ao acordar, eu escrevo no meu diário criativo. Faço uma limpeza de pensamento, uma prática que aplico com meus clientes de coaching e esses sentimentos, que escolho no início do dia, podem virar um post lindo no final da tarde, mas também podem virar um bando de ideias soltas e sem sentido.

Francamente, o que é mais maravilhoso por trás disso tudo, é dar sentido a algo que eu venho meditando. E isso é o mais importante. Me inspirar e inspirar outras pessoas.

Eu já moro foro do Brasil há 8 anos e aqui nos Estados Unidos passo 80% do meu tempo falando em inglês, escrevendo e pensando em outro idioma. Meu português está enferrujado e nem estudei as novas leis da gramatica, se eu fosse me preocupar com a perfeição já devia ter desistido do blog quando recebi minhas primeiras criticas negativas. Vez ou outra ainda recebo um email de alguém me corrigindo educadamente ou ofensivamente.

Ainda assim, com todos os medos e inseguranças, eu continuei escrevendo.

Recusei-me a recuar; recusei-me a deixar o meu medo de não ser boa o suficiente me parar de fazer algo que eu gosto. Eu continuo escrevendo porque acredito no meu coração e que para me conectar verdadeiramente com outras pessoas eu preciso mostrar quem sou, mesmo não sendo perfeita. – E quem é perfeita?

Não se limite se você achar que não é bom o suficiente. Você sempre pode aprender com seus erros e terá espaço para crescer.

Conecte-se com seu mundo interno

É maravilhoso se envolver com o mundo exterior e absorver o que outros já criaram, mas isso é apenas uma parte de toda a experiência. Absorver e aprender com o que existe e combinanar com os nossos próprios pensamentos é bem mais poderoso e gratificante.

Sócrates foi um filósofo grego que passou incontáveis ​​horas no pensamento reflexivo profundo. Ele absorveu as experiênicas externas, mas foi a partir do pensamento profundo, da conexão com seu mundo interno, que ele produziu algumas das contribuições filosóficas mais fundamentais para a sociedade.

Muitas vezes a gente consume tudo do mundo externo: livros, sites, videos, ideias e conceitos. Mas será que você está produzindo a suas próprias ideias? Ou está sendo apenas uma esponja?

Pare de ver o mundo com as lentes dos outros e expresse seu contexto nos textos que produzir.

Crie suas próprias oportunidades.

O mundo mudou. Não podemos esperar um milagre cair do céu. Precisamos sair da nossa zona de conforto e parar de esperar que outras pessoas reconheçam o nosso brilho. Temos que sair no mundo e provar o quão grande nós somos. Precisamos nos tornar indispensáveis e que temos algo para oferecer ao mundo.

Eu sei que você tem algo especial dentro de você. Uma paixão escondida. Um desejo guardado. Uma ideia a ser desenvolvida. Um sonho adormecido.

Divida suas paixões, divida seus conhecimentos. Agregue valor à vida das pessoas.

Comece um blog e atualize do jeito que pode, sem se pressionar. Use-o para descobrir o tipo de conteúdo que você deseja criar e as pessoas que deseja alcançar com isso. Inicie uma revista e liste o universo de coisas interessantes que você é apaixonado. Escreva um livro e publique sozinho! Faça um fanzine e espalhe pela cidade. As opções são infinitas.

Desenvolva uma atmosfera criativa

Existem pequenas coisas que você pode fazer para cultivar e se conectar com seu fluxo criativo. Entre elas:

Criar um espaço relaxante longe de distrações.

Colocar uma iluminação suave.

Escutar uma música tranquila e relaxante.

Ouvir sons da natureza, como água corrente.

Fazer uma meditação mindfulness durante alguns minutos.

Escrever um diário criativo para evitar alguns bloqueios mentais.

Acender uma vela ou um incenso.

Fazer uma caminhada, yoga ou um exercício antes de começar para liberar stress.

Tentar ligar as coisas que parecem disconectadas.

Relaxar.

Como escrever bem (meu processo criativo):

Geralmente gosto de escrever pela manhã, depois de meditar, fazer meu exercício de limpeza de pensamento e tomar o café manhã.

Deixo as distrações de lado e acendo uma vela. Geralmente deixo um sentimento tomar conta, depois reflito sobre ele e defino uma intenção para o meu texto.

Escrevo palavras soltas e as ideias começam a fluir. Penso numa frase de impacto e logo essa frase vira um parágrafo, depois outro e mais outro. Quando termino, começo a reordenar tudo.

Sempre existe espaço para melhorar, mas não fico obcecada com a perfeição. Vejo como me sinto com aquele texto e por último crio um título.

Mas esse é o meu ritual, que criei com o passar dos anos. Você deve criar um ritual que vai se adequar a você e ao seu estilo de vida.

Podemos aprender com a maioria dessas lições e usá-las para qualquer prática criativa, não apenas escrevendo. Na pintura, dança, na música, ou em qualquer expressão de criatividade pode nos fornecer oportunidades para estar atentos, para notar a nossa história, para nos conectar durante o processo, aprender com o “fracasso”, praticar sem nos preocupar com o resultado e para ir além de nós mesmos.

Espero que algumas dessas dicas tenham sido úteis para melhorar sua escrita e sua prática criativa. 

Se você conhece alguém que adoraria receber essas dicas e conhecer o Ambiente Vistoriado. Então faça um favor para ela e compartilhe esse artigo. Vamos mudar o mundo juntos, uma pessoa de cada vez. =)

E, para finalizar, adoraríamos saber a sua opinião sobre esse texto. Deixe um comentário sobre o que você mais gostou, ou alguma dica que você queira compartilhar. ;)