Gráfica e Editora Moura Ramos: livros, revistas, embalagens, sacolas, agendas e impressos em geral.: Agosto 2018 Google+

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Para que serve cada formato de papel


Papel A4, A5 ou A6: quem nunca ouviu esses termos e ficou se perguntando o que eles significavam?

Saber especificar que tamanho e formato de papel você quer para um projeto gráfico impresso, pode facilitar muito para que seu pedido para a gráfica fique exatamente da maneira que você imagina.

A necessidade de representar e registrar graficamente as imagens que vivenciamos é uma característica do homem desde os tempos mais antigos.

E talvez tenha sido com a invenção do papel pelos chineses que este material, feito com fibras de origem vegetal, consagrou-se como o principal suporte para esta atividade ao longo da história.

Com o aperfeiçoamento de seu uso, métodos de classificar e tipificar o papel foram criados para auxiliar o homem a lidar melhor com este produto.

Podemos classificar os papéis pela sua cor, gramatura, textura e tamanho, por exemplo, mas neste post abordaremos a classificação mais usada pelo público e também pelas empresas que trabalham com processos de impressão Offset: a série A do padrão ISO 216.

Você verá a seguir quais são os tipos mais usados dentro desta classificação e para quais produtos cada material é mais indicado.
Formatos de papel: Série A do padrão ISO 216

Essa classificação, que teve seu uso convencionado justamente pela sua adequação e facilidade de entendimento, é baseada na razão √2.

Para compreender essa tipificação é preciso observar seu ponto de partida.

A série A do padrão ISO 216 parte do tamanho de papel A0, com as medidas 1189x841mm.

A partir daí, essa folha de papel é dobrada pela metade em seu lado de maior extensão, resultando na sequência da classificação: A1, com as medidas 841x594mm.

O mesmo processo se repete no restante da sequência até o formato A10, com as medidas 37x26mm.

Neste vídeo você pode entender melhor essa divisão.
Formato de papel A4

Esse é o formato mais utilizado no dia a dia das gráficas e até mesmo dentro de nossa própria casa.

As medidas do papel A4 (297x210mm) não são nem muito grandes nem muito pequenas, o que possibilita seu uso de maneira mais cotidiana.

Nesse suporte de papel, além da impressão tradicional que fazemos com as impressoras caseiras, é possível confeccionar materiais como cartazes, revistas, catálogos, folders e flyers.

Formato de papel A5

O formato de papel A5 tem as medidas 210x148mm, ou seja, é menor do que seu formato antecessor (A4).

Por isso, ele é utilizado para produtos de dimensões menores, como bloco de notase convites, por exemplo.

Mas lembrando que também é possível (e comum) a confecção de flyers e folders nesse formato de papel.

Formato de papel A6

Com as medidas 148x105mm, esse formato de papel é ideal para produtos como o crachá, por exemplo.

Por ser pequeno mas, ao mesmo tempo, visível, esse formato possibilita a rápida identificação de informações sem ter a necessidade de ocupar muito espaço.

Além disso, vale lembrar que esse formato também é largamente usado para confeccionar bloco de notas e aqui neste link você encontra algumas de nossas opções para este tipo de produto.

Tamanho em centímetros folhas A0, A1, A2, A3, A4, A5, A6, A7


A0 = 84.1 X 118.9 cm
A1 = 59.4 X 84.1 cm
A2 = 42 X 59.4 cm
A3 = 29.7 X 42 cm
A4 = 21.0 X 29.7 cm
A5 = 14.8 X 21 cm
A6 = 10.5 X 14.8 cm
A7 = 7.4 X 10.5 cm

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Veja incríveis esculturas de balão camufladas na selva


Terry James Cook é um pintor cujo trabalho é feito com aquarela, mas ele também gosta de trabalhar com tinta e acrílico, pintando muitos personagens pertencentes a cultura pop para peças de galeria, e de tempos em tempos ele faz trabalhos comissionados também. Sua nova série é outro tipo de coisa: na verdade, o artista embarcou em uma série de esculturas feitas com balões, representando pássaros de todos os tipos.

O artista criou esculturas de balões para sua sobrinha e quer continuar a série de animais. A variedade de espécies fornecidas pelos pássaros é estabelecida graças a muitos detalhes e cores usadas pelo artista. Colocando-o em seu habitat natural, o resultado é de tirar o fôlego e muito engraçado.









quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Aprendendo um pouco mais sobre cor


Como o olho enxerga as cores

Falar da percepção humana sobre cores, não é um assunto dos mais fáceis. A cor é uma informação visual, gerada por um estímulo, que é percebida pelo nosso olho e interpretada pelo nosso cérebro. Portanto é muito mais complexa do que apenas o que estudamos em ótica no colégio, ou o que se estuda em anatomia (no curso de medicina). 

De qualquer forma é interessante notar que a maneira como nosso cérebro interpreta a cor é muito importante (e pouco estudamos isso). Uma cor pode ser relacionada a um sentimento, a um acontecimento, pode despertar emoções e tudo isso influencia em como percebemos esse tom.

O olho humano possui dois tipos de células responsáveis por nos fazerem enxergar: os cones e os bastonetes.

Os bastonetes são células que necessitam de pouca luz para serem sensibilizadas. Entretanto não conseguem formar imagens coloridas ou nítidas. É por isso que a noite ou em locais escuro é muito difícil se distinguir cores.

Já os cones são sensibilizados com uma quantidade grande de luz e geram  imagens nítidas e coloridas. Existem 3 tipos de cones, os azuis, os vermelhos e os verdes. Eles são chamados assim, pois o cone azul é ativado por ondas de comprimento muito aproximado às que formam a cor azul, também chamadas de ondas curtas, enquanto os cones verdes se sensibilizam por ondas de comprimento próximo ao verde, também, chamadas de ondas médias e os cones vermelhos com ondas de comprimento próximo ao vermelho, também chamadas de longas.

Assim, as cores vermelho, azul e verde são as 3 cores que nossos olhos captam. Todas as outras cores que vemos são formadas a partir dessas 3 cores. Por isso essas 3 cores são consideradas as cores primárias da visão e também da síntese aditiva de cor.



Outro fato legal é que, o olho é mais sensível a tons amarelos e verdes (veja o gráfico abaixo)…



Isso explica o fato dos visores noturnos militares e de câmeras fotográficas/filmadoras possuírem essa cor.


terça-feira, 28 de agosto de 2018

Mais de 30 mil ícones para você baixar e se esbaldar 😄


A Streamline é a maior biblioteca de ícones do mundo. São mais de 30 mil ícones distribuídos por 53 categorias e 720 sub-categorias.


São 3 pacotes para download – o Gratuíto com 100 ícones, o Essential com 4.000 ícones ($194) e o Ultimate com todos os 31.500 ícones ($274)

Clique aqui e confira o site.


segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Belíssimas fontes gratuitas pra baixar

Quem não ama uma boa coleção de fontes gratuitas? Pensando nisso, apresentamos aqui uma nova e excelente coleção delas e todas as fontes gratuitas para uso comercial.


Você pode usá-las para logotipos, marcas para clientes, camisetas, canecas e desenhos estacionários ou qualquer outra coisa que você esteja planejando vender!

Sabenos como é frustrante baixar uma “fonte grátis” e depois perceber que você não pode usá-la em um projeto para vender, então achamos que isso útil, saber onde encontrar fontes para uso comercial.

Essas fontes podem ser muito úteis se você estiver iniciando seu próprio negócio de criação, por isso sugiro que você faça o download de todos as suas favoritas e as mantenha em pastas organizadas em seu computador.

Nesta coleção você encontrará fontes de script, caligrafia e tipo fantasia, incluindo outras das melhores disponíveis na internet.

Tenha em mente que definitivamente você não pode revendê-las. Eles ainda são propriedade de seus donos (que merecem muitos agradecimentos e elogios por serem tão generosos!).

Você pode usar as fontes no design dos itens que está usando ou vendendo (impressão de camiseta, capa de e-book, logotipo de loja, cartão de visita), mas não pode revender os arquivos de fonte individuais para ninguém. Capite?

FONTES PARA DOWNLOAD GRATUITAS PARA USO COMERCIAL



INSTRUÇÕES PARA PC

1. Clique no nome da fonte que você gostaria de baixar da lista acima (sob o título 'Fontes para Download')

2. Você será conduzido ao site onde a mesma está hospedada que permite baixá-la. Clique em "download".

3. Após o download do arquivo, arraste-o para a área de trabalho ou para a pasta de documentos.

4. Abra o Painel de Controle> Aparência + Personalização> Fontes

5. Arraste o arquivo da fonte de onde você o colocou para a pasta Fonts e ele será instalado automaticamente.

PROBLEMAS CONHECIDOS

Se você está recebendo o problema de "fonte inválida", verifique se você está logado como Administrador no seu computador. Além disso, verifique se você arrastou o arquivo de fonte da pasta zip para outra pasta no computador e, em seguida, dessa pasta para a pasta Fonts a ser instalada. Você não pode arrastá-lo diretamente da pasta zip para a pasta Fonts - não funcionará. Se você ainda estiver com problemas, procure no google “invalid font” e você verá outros discutindo o problema e suas soluções.

Esclarecimento: No momento da postagem, todas as fontes relacionadas neste post estavam listadas como gratuitas para uso comercial em sua página de download. Mas é bom é sempre verificar no site da fonte se esta condição não foi alterada. É de sua responsabilidade verificar os termos e condições de cada fonte que você baixar, para sua própria segurança.


domingo, 26 de agosto de 2018

Conheça PANTONE The Game: Jogo inspirado no sistema de cores PANTONE

A Cryptozoic Entertainment juntou-se a Scott Rogers, designer de jogos, conhecido por estar por trás de diversas criações, como por exemplo God of War, para a criação do Pantone: The Game.

A novidade se trata de um jogo baseado na Pantone, empresa conhecida por seu sistema de cores, muito utilizados na indústria gráfica. Aqui, entre dois e vinte jogadores tentam reconhecer personagens da cultura pop que são representados apenas por arranjos de cores.

O jogador que ficará responsável pela combinação de cores deve escolher um personagem para representa-lo, já os demais se revezam para tentar adivinhar quem é. Se ninguém conseguir adivinhas durante a rodada, uma dica será dada no início da próxima.

A novidade já está disponível na Amazon por US$30,00 (R$122,58), confira também o vídeo de divulgação abaixo:

sábado, 25 de agosto de 2018

9 lugares incríveis que você precisa conhecer antes de morrer


Neste post veremos 9 dos lugares reais dos mais incríveis do mundo que jamais poderíamos imaginar.

Confira:

1. Mina Mir, na Rússia


Em seu auge, esta mina de diamantes na Sibéria foi classificada como a 3ª maior do mundo, e as suas dimensões revelam por que: ela possui 525 metros de profundidade e 1,2 mil metros de largura.

2. Floresta submersa do Lago Kaindy, no Cazaquistão


Em 1911, um deslizamento de terra provocado por um abalo sísmico formou uma espécie de açude natural que foi sendo, ao longo do tempo, abastecido pela água da chuva. A floresta nativa que existia na localidade acabou ficando submersa pela água represada, dando origem à esta paisagem única.

3. Preikestolen, na Noruega


Um dos cartões-postais noruegueses é esta impressionante falésia que se ergue 604 metros acima do solo. Seu cume — quase totalmente plano — possui cerca de 25 metros de largura e atrai milhares de turistas nos meses mais quentes.

4. Monte Roraima, na fronteira entre Brasil, Guiana e Venezuela


Em uma das fronteiras mais remotas do continente, fica o imponente Monte Roraima, com 2,7 mil metros de altura. No cume da elevação existem rios, fauna e flora próprias, formações rochosas espetaculares e uma vista privilegiada das belas paisagens do ponto mais setentrional do território brasileiro.

5. Vinicunca, no Peru


Localizadas nos arredores da cidade de Cusco, as montanhas coloridas de Vinicunca devem a sua coloração aos minerais presentes em sua composição.

6. Vulcão Nyamuragira, na República Democrática do Congo


No cume de um dos vulcões mais ativos da África, o Nyamuragira, surgiu um lago de lava que parece que vai transbordar a qualquer momento. É inegável que a visão proporcionada por este fenômeno natural é um tanto apocalíptica.

7. Scoresby Sund, na Groenlândia


Imensos icebergs e as casas coloridas de um remoto vilarejo emolduram a paisagem do fiorde de Scoresby Sund — a maior entrada de mar entre montanhas do mundo.

8. Klaksvík, nas Ilhas Faroé


Os habitantes desta pequena localidade pertencente à Dinamarca só precisam abrir as cortinas para testemunharem a vista incrível de uma das montanhas que rodeiam o lugar.

9. Vulcão Maelifell, na Islândia


Em uma das nações com o maior número de vulcões ativos no mundo fica o Malifell, originado há aproximadamente 10 mil anos. Ele é coberto de musgos do gênero Grimmia, que se proliferam sob a lava esfriada e cuja cor, dependendo da umidade do solo, varia do verde ao cinza.

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Como surgem as cores?

Quando um objeto emite cor branca?

Quando um objeto emite cor preta?

Quando um objeto emite cor verde?

Essas perguntas parecem bobas, porém, tente responde-las neste momento mentalmente. Sabemos, ficou difícil de explicar não é? Vamos te ajudar!

A luz é uma fonte de energia, podendo se dizer que a luz proveniente do Sol é a maior fonte de energia que temos tanto em forma de energia luminosa, quanto em forma de energia térmica. Mas, e quanto as cores?

O fato de enxergamos um objeto significa que nele encontra-se um feixe de luz, tal que o faça visível aos nossos olhos. Um fato muito importante de ser fixado no nosso conhecimento é que, só enxergamos o objeto porque o mesmo recebe luz proveniente de uma fonte luminosa, diferente da nossa concepção de que o objeto tem luz própria.

Visto que os raios de luz incidentes no objeto são provenientes de uma fonte de luz, a mesma, possui diversas cores que a compõe, ou seja, os raios incidentes possuem todas as cores que possamos imaginar. Acontece que cada objeto reage de uma maneira a esse feixe de luz, de forma a receber a maioria das cores e refletir (não absorve) uma única cor. Essa cor não absorvida é a cor que vemos o objeto!

Isso quer dizer que quando vemos um carro verde, o mesmo absorveu todas as cores e refletiu a tonalidade verde do carro, com isso vemos apenas a cor verde e dizemos que este veículo possui essa coloração.

Mas para a cor preta e branca, temos um pequeno acréscimo a esse conceito. Se você experimentar juntar todas as cores de tinta que possuir, no máximo de tonalidades possíveis e de mesma quantidade para cada, perceberá que a cor se aproxima do preto. Logo a cor preta, nada mais é que a mistura de todos pigmentos de cores. Podemos dizer então que quando uma camiseta se apresenta aos nossos olhos na coloração preta, é porque a mesma está absorvendo todas as cores do feixe de luz.

Oposto ao efeito da cor preta, o branco significa ausência de cor (quando falamos de pigmentos, não de luz), ou seja, um objeto de cor branca refletiu todas as cores emergentes de uma fonte luminosa e não está absorvendo nenhuma cor.

Agora sim fica mais fácil entender como os objetos se apresentam aos nossos olhos e responder a perguntas como:

“Porque usar roupas pretas no inverno?”

Fácil não é? Não!? Então vmos dizer! A cor preta absorve todas as cores e não reflete nenhuma. Dessa forma, ela absorve grande quantidade de energia, e uma das mais fáceis formas de dissipar energia é transformando-a em calor. Daí o uso da roupa preta, a mesma fornece mais calor e deixa seu corpo mais quente!

Agora pense um pouco: “Qual a cor de roupa, nós devemos usar no verão, para não sentirmos tanto calor?”.

É importante destacar a diferença entre os pigmentos de cores e as cores de luz:



quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Saiba mais sobre Pantone, RGB e CMYK

Imagem relacionada
Tire suas dúvidas sobre esses sistemas de cores

Quer fazer uma impressão, mas descobriu que precisa converter os padrões de cores antes de enviar o arquivo?

Você não está sozinho.

Quem está começando, ou apenas quer imprimir ou enviar arquivos para uma gráfica, precisa correr atrás de informação sobre os sistemas de cores para não sair prejudicado.

O lado ruim é: Não é fácil como parece…

O lado bom é: Artistas e gráficas experientes já sabem como lidar com Pantone, RGB e CMYK, e compartilham seus conhecimentos sem cobrar nada.

E para que você não perca tempo pesquisando em dezenas de sites, reunimos, aqui, as dúvidas mais frequentes sobre o assunto!

Continue lendo e descubra quais sistemas de cores existem, como convertê-los e qual é o melhor padrão para a aplicação que você precisa.

Quais padrões de cores existem?

Com o surgimento de novas tecnologias, diversos tipos de sistemas de cores foram criados ao longo dos anos, porém, a maior parte foi depreciada. 

Atualmente os padrões mais comuns são:
  • RGB;
  • CMYK;
  • Pantone;
Neste artigo, vamos tratar somente destes três sistemas.

Vamos lá.

O que é CMYK?

CMYK é um sistema de cores utilizado em impressoras e fotocopiadoras. A sigla representa suas cores primárias, e significa ciano (Cyan), magenta (Magenta), amarelo (Yellow) e preto (blacK.) A partir da mistura destes pigmentos é possível reproduzir a maioria das cores do espectro.

Qualquer impressora comum de quatro cores usa o sistema CMYK.

Além disso, o CMYK também é o padrão de cores usado em gráficas.

Curiosidade: A letra K é usada para representar o preto porque a chapa que continha a cor preta, antigamente, era chamada de “Key plate” (chapa chave), pois ela continha, geralmente, as informações mais importantes. Além disso, o padrão RGB já utilizava a letra “b” (blue).

Confira a tabela de cores CMYK de conversão Pantone e RGB (Hexadecimal)

No CMYK há dois tipos de pretos:
Preto puro/simples: somente o preto;
Preto composto: mistura de amarelo, ciano, magenta e preto.

Com o preto composto a impressão demora mais para secar, pois a tinta fica mais grossa devido à mistura das cores.

Além disso…

É preciso cuidar com o papel, pois os papéis mais frágeis tendem a rasgar com impressões muito carregadas com preto composto.

No final das contas, existe alguma vantagem em usar preto composto?

Depende da sua impressora.

Algumas impressoras conseguem dar mais intensidade ao preto composto, e o resultado é este:


Lembrando que o preto composto não precisa ser a mistura de 100% das cores.

Ele pode ser, por exemplo: C 30%, M 0%, Y 0% e K 100%.

O que é RGB?


O RGB é um sistema de cores aditivo utilizado em dispositivos eletrônicos como televisões, monitores e smartphones. As três letras significam suas cores primárias, vermelho (Red), verde (Green) e azul (Blue). Sua escala de cores é maior do que o CMYK e menor do que o Pantone.

Mas o que é sistema aditivo?

É um sistema que adiciona cores para formar novas cores, independentemente da luz externa.

Todas as cores RGB possuem representações numéricas que são comuns em softwares como Photoshop e Corel.

Essas representações são formadas por três números que variam entre 0 e 255.

Confira alguns exemplos:
  • Branco: 255, 255, 255;
  • Azul: 0, 0, 255;
  • Vermelho: 255, 0, 0;
  • Verde: 0, 255, 0;
  • Amarelo: 255, 255, 0.
O que é Pantone?


Pantone é uma empresa especializada em combinações de cores para artes gráficas. O sistema de cores da Pantone se baseia na mistura de diversos pigmentos para criação de cores especiais, inclusive cores metalizadas. Esse sistema foi desenvolvido e padronizado ao longo dos anos, e se tornou referência no mercado de cores.

A tabela de cores Pantone possui a gama muito maior que o RGB e o CMYK.

Converter Pantone em CMYK é trabalhoso e caro, pois é preciso usar softwares especiais.

Vamos falar mais sobre essas conversões logo abaixo.

Quais as diferenças entre o CMYK e o RGB?


A principal diferença entre os sistemas de cores CMYK e RGB é a forma como eles interagem com a luz. O RGB emite sua própria luz e forma cores a partir do vermelho, verde e azul, podendo, inclusive, adicionar cores para criar novas. Por isso o RGB é utilizado em monitores e televisões.

É essa capacidade de adicionar novas cores que faz com que o RGB possua uma escala de cores maior.

Já o CMYK não emite luz, e sim, absorve.

Por isso, ao invés de adicionar cores, ele remove as quantidades necessárias de cada cor primária (ciano, amarelo, magenta e preto) para formas novas cores.

Essa limitação na escala CMYK pode transformar completamente as cores exibidas no monitor.

Quer resolver isso?

Veja abaixo.

CMYK ou RGB, qual é melhor para impressão?

Se você vai imprimir em um equipamento de quatro cores sem gerenciamento de cores avançado, use o padrão CMYK para fazer a impressão, pois sua impressora não conseguirá reproduzir a gama de cores RGB. Ou seja, as cores da impressão ficarão diferentes das cores exibidas no monitor.

Porém, se você possui gerenciamento de cores avançado, como um servidor Fiery ou software RIP, a melhor opção é imprimir em RGB.

Já para as impressoras de mais cores, como, por exemplo, a Canon Pro-1000, que possui 12 cartuchos de tintas, a melhor opção é utilizar os perfis ICC oficiais dos fabricantes.

Sua impressora é comum e não tem gerenciamento avançado de cores?

As dicas abaixo podem ajudar:
  • Ajuste as cores: Depois de converter os arquivos para CMYK será preciso fazer ajustes nas cores, pois as cores podem perder brilho ou ficar com aspecto acinzentado;
  • Mexa na saturação: Alterar as configurações de saturação da imagem pode ajudar no ganho de cores vibrantes;
  • Fique atento no papel: Nas impressoras jato de tinta o papel absorve a tinta e deixa as cores menos vibrantes. É preciso usar papéis com brilho para tornar as cores mais vivas.
Atenção: As dicas acima podem não funcionar para todos, pois algumas impressoras não conseguem resolver o problema de cores apáticas.

Como imprimir arquivos em Pantone?

Para imprimir arquivos no padrão Pantone é preciso de um software RIP ou um servidor Fiery. Através dessas tecnologias a impressora é capaz de converter Pantone para CMYK com precisão, imprimindo exatamente o que está sendo exibido no monitor, independentemente do software de design.

O software RIP é usado em impressoras de grandes formatos, e o servidor Fiery é usado em impressoras menores. Lembre-se de verificar se a sua impressora possui suporte a esses recursos.

Se você não tem dinheiro para investir em um servidor Fiery ou um software RIP, pode usar o seu software de design favorito, como o Illustrator ou Corel, para tentar alcançar uma cor próxima (o passo a passo de conversão de cores está logo abaixo).

Outra opção é usar esta ferramenta online para converter CMYK em Pantone manualmente.

Mas não se esqueça:

Uma impressora de quatro cores comum não é capaz de imprimir as cores Pantone.

RGB ou CMYK, qual é melhor para sublimação?

Se você trabalha com impressoras pequenas, alguns fabricantes recomendam usar o RGB, pois a fidelidade de cores pode ser maior. Porém, se você trabalha com equipamentos de grandes formatos ou industriais, o CMYK é a melhor opção.

Sugerimos que você faça alguns testes com as impressoras para descobrir qual sistema de cores atinge a gama ideal para seus trabalhos.

Como converter CMYK para Pantone no Illustrator?

Selecione o elemento em CMYK que você quer converter;
Clique em “Edit” no menu superior;
Clique em “Edit colors”;
Clique em “Recolor with preset”;
Clique em “1 color job”;
Clique na caixa de seleção de “Library”;
Selecione uma das opções “PANTONE+”;
Clique em “Ok”, depois em “Ok” novamente.

Como converter CMYK para Pantone no Corel?

Selecione o objeto CMYK;
Clique na cor RGB, no canto inferior direito;
Clique na caixa de seleção “Paleta”;
Clique em “Biblioteca de cores”;
Clique em “Exata”;
Clique em “Pantone”, depois em “Pantone+”;
Selecione “Solid coeated-V2”.

Como converter RGB para CMYK no Photoshop?

Clique em “Image” no menu superior;
Clique em “Mode”;
Selecione “CMYK Colors”.

Como converter CMYK para RGB no Photoshop?

Clique em “Image” no menu superior;
Clique em “Mode”;
Selecione “RGB Colors”.

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Sistemas de cores RGB e CMYK e suas diferenças



O que é RGB:

RGB é a sigla do sistema de cores aditivas formado pelas iniciais das cores em inglês Red, Green e Blue, que significa em português, respectivamente, Vermelho, Verde e Azul.

O sistema de cores luminosas RGB (também designado por cor-luz) é usado nos objetos que emitem luz como, por exemplo, os monitores de computador e televisão, as câmeras digitais, o scanner, entre outros.

Já nas impressoras é utilizado o padrão de cores subtrativas denominado CMYK, formado pelos pigmentos primários Cyan (Ciano), Magenta (Magenta) e Yellow (Amarelo) e ainda, o blacK(Preto).

As cores são obtidas através das misturas das três cores primárias, em quantidades determinadas. Cada uma das cores obtidas estão enquadradas numa escala que varia de 0 a 255. Quando a mistura das três cores está no valor mínimo (0, 0, 0), o resultado é a cor preta. Quanto está no máximo (255, 255, 255), resulta na cor branca.

A variação entre valores mínimos corresponde a tons escuros e entre os valores máximos, os tons são mais intensos, mais claros.

O que é CMYK:

CMYK é um sistema de cores cuja sigla é formada pelas cores Cyan (Ciano), Magenta(Magenta), Yellow (Amarelo) e blacK (Preto). O CMYK (também chamado de cor-pigmento) é um sistema muito utilizado na indústria gráfica.

Além das cores primárias ciano, magenta e amarelo, também é usada a cor preta, considerada como a "cor chave" por ser essencial para definir os detalhes de uma imagem (para alguns, o "K" que faz parte da sigla seria da palavra inglesa "Key", que significa "chave").

O sistema CMYK é utilizado para impressão em cores com tinta, com o objetivo de ocultar algumas cores, quando o fundo é branco, para diminuir a luminosidade e ressaltar a combinação das quatro cores. O CMYK pode reproduzir todas as principais gama de cores existentes. O CMYK funciona através de impressoras e fotocopiadoras para reproduzir uma grande parte das cores do espectro visível.

Enquanto o CMYK é a cor-pigmento, o sistema RGB (vermelho, verde e azul) é definido como a cor-luz, sendo utilizado nos objetos que emitem luz (na televisão, por exemplo).

Além do CMYK e do RGB, existem outros padrões de cores, como o Pantone, uma biblioteca que possui uma imensa gama de cores catalogadas.


terça-feira, 21 de agosto de 2018

Como seria o resultado da fusão dos nossos personagens favoritos?


O artista Suraj Sirohi é um grande fã do famoso anime Dragon Ball. Para aqueles que não conhecem em alguns episódios os personagens fazem uma “dança” e se fundem em um só.

Tendo isso como inspiração, Suraj resolveu criar a fusão de diversos outros personagens e mostrar ao mundo como ele imagina que eles ficariam. Confira:


Gostou? Deixe seu comentário sobre o que você achou dessas fusões e que outros personagens você acredita que deveriam estar nesta lista. ;)



segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Confira a incrível arte em papel de Margaret Scrinkl


Se você é daqueles que, assim como eu, precisam de toda atenção do mundo para não errar na hora de fazer um corte reto em uma folha de papel, provavelmente vai se maravilhar com o trabalho de Margaret Scrinkl.

A artista russa cria, com muita habilidade, belos recortes que se transformam em verdadeiras obras de arte.

Sua arte em papel mostra paisagens, personagens de filmes e até mesmo logotipos famosos.

Confira: