Gráfica e Editora Moura Ramos: livros, revistas, embalagens, sacolas, agendas e impressos em geral.: Histórias de pessoas super bem sucedidas mas que também falharam Google+

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Histórias de pessoas super bem sucedidas mas que também falharam




Conheça cinco histórias de sucesso de pessoas que ultrapassaram a rejeição

Sabe o que Bill Gates, Walt Disney, Arianna Huffignton, Steve Jobs e Milton Hershey têm em comum? Um caminho bastante turbulento para o sucesso. Leia as histórias destes empreendedores que nunca deixaram de lutar.

Todos nós já tivemos de lidar com a rejeição ou com o fracasso de um projeto. O que marca a diferença entre as pessoas com histórias de sucesso e as restantes é a maneira como reagem aos obstáculos e às adversidades que vão encontrando ao longo da sua vida profissional e pessoal.

As cinco histórias que se seguem são exemplo disso mesmo. Estas cinco pessoas nunca deixaram de tentar até atingirem o sucesso que ambicionavam.

A falta de criatividade de Walt Disney


Um dos maiores génios em termos de criatividade do século XX foi retratado em tempos como uma pessoa pouco criativa. Foi por esta razão que o criador da Disney foi despedido de um jornal. Depois disto o fundador da marca, que hoje vale perto de 150 mil milhões de euros, angariou 15 mil dólares (13 mil euros) para criar uma empresa de animação denominada de Laugh-O-Gram. Esta empresa de animação também não ajudou Disney a chegar ao sucesso, tendo sido fechada pouco tempo depois após o encerramento de um importante parceiro de distribuição.

Praticamente sem dinheiro, Walt Disney chegou a Hollywood, onde encontrou ainda mais rejeição. Eventualmente conseguiu lançar os seus primeiros filmes de animação que tornaram a Disney naquilo que é hoje, a sétima marca mais valiosa do mundo.

A primeira empresa de Bill Gates foi um fracasso


Bill Gates é atualmente o homem mais rico do mundo, mas o caminho para este feito não foi linear. O fundador da Microsoft entrou no mundo do empreendedorismo com a Traf-O-Data, uma empresa que se comprometia a analisar e a processar dados do trânsito para depois vender relatórios. Uma versão do que atualmente chamaríamos de big data.

Gates e o seu parceiro Paul Allen tentaram vender a ideia, mas o produto mal funcionava e recebeu muito pouca atenção.

Apesar desta ideia de negócio não ter tido sucesso, serviu para os dois cofundadores tirarem algumas lições importantes. Pouco tempo depois estes dois empreendedores criaram a Microsoft, o gigante do mundo tecnológico que ocupa a terceira posição da Forbes no top de marcas mais valiosas do mundo.

Arianna Huffington, especialista em rejeição


A criadora do Huffington Post foi rejeitada 36 vezes antes de conseguir publicar o seu segundo livro. É difícil de acreditar que a criadora de uma das publicações online mais reconhecidas tenha sido rejeitada tantas vezes.

Mesmo o Huffington Post não foi bem aceito nos primeiros tempos. Depois do seu lançamento, as críticas negativas associadas à publicação mostravam pouca esperança no projeto e no seu potencial. Obviamente que Arianna conseguiu ultrapassar os obstáculos e tornou a publicação numa das mais conceituadas do seu gênero.

Os falhanços sucessivos de Milton Hershey


Se gosta de chocolate o nome Hershey não lhe deve ser estranho. A história por trás de um dos chocolates mais conceituados do mundo é que deve desconhecer. Depois de ter sido despedido de um dos seus primeiros empregos, o criador da marca Milton Hershey começou três empresas na área dos doces. Falharam todas.

Numa última tentativa, Hershey fundou a Lancaster Caramel Company e começou a ter resultados bastante positivos. Acreditando na sua visão de levar o chocolate de leite às massas, Milton criou a Hershey Company, que é atualmente uma das marcas mais conceituadas da indústria.

Steve Jobs foi despedido da própria empresa


Steve Jobs é bastante conhecido pela sua inclinação para a inovação, mas também pela recuperação da atual marca mais valiosa do mundo, a Apple. Tendo conseguido grande parte do seu sucesso enquanto ainda estava na casa dos 20, Jobs viu-se obrigado a sair da empresa que fundou aos 30 anos, altura em que os diretores da empresa decidiram despedi-lo.

Depois de ter sido despedido da sua própria empresa, Jobs criou a NeXT. Este novo projeto foi eventualmente adquirido pela Apple pelo valor do sistema operativo que tinha sido desenvolvido. Depois de voltar à Apple, Jobs provou, mais uma vez, a sua capacidade de inovação, tendo reinventado a marca e impulsionando-a para o estrelato.

Lembre-se destas histórias da próxima vez que se deparar com um obstáculo no seu caminho para o sucesso.