Gráfica e Editora Moura Ramos: livros, revistas, embalagens, sacolas, agendas e impressos em geral. Google+

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Veja bonecas personalizadas para crianças com deficiências

Bonecos são feitos sob encomenda (Foto: Reprodução/Facebook)
Crianças com deficiências e condições raras agora podem ter bonecas que as representam. A ideia é da artesã e empreendedora americana Amy Jandrisevits, que produz os brinquedos com características personalizadas. O objetivo é que os pequenos se identifiquem e se orgulhem de serem exatamente como são. Que se sintam representadas e não se envergonhem de ter características diferentes das outras.

Desde pintinhas pelo corpo até a ausência de membros -- tudo pode ser personalizado nos bonecos de acordo com cada criança. Amy teve a ideia quando ainda trabalhava como assistente social em um hospital de oncologia pediátrica. Na época, ela começou a produzir as bonecas para utilizá-las em seus atendimentos.

Crianças ficam felizes ao ganhar bonecas personalizadas
(Foto:Reprodução/Facebook)
Quando percebeu que era grande a demanda pelos bonecos, Amy passou a se dedicar totalmente ao negócio, que batizou de “A Doll Like Me” (em português, “Uma boneca como eu”). A página da empresa no Facebook exibe uma série de imagens das bonecas já produzidas e vem conquistando a internet. 

A produção é artesanal. Nenhuma boneca é igual à outra.
(Foto:Reprodução/Facebook)
“As bonecas são uma maneira tangível de compartilhar gentileza e demonstrar aceitação. Essas crianças são perfeitas do jeito que são!”, afirma ela em sua página no Facebook. “Sinto-me humilde, grata e animada a continuar costurando para que as crianças possam olhar para o doce rosto de uma boneca e ver a sua própria imagem”. Inspirador, né?

As encomendas são feitas pela internet (Foto:Reprodução/Facebook)

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Conheça 8 formas das redes sociais auxiliarem profissionalmente

Uma boa parcela mais antenada já percebeu que o uso adequado dessas ferramentas de comunicação pode potencializar as carreiras, promovendo o crescimento profissional e o network.

Muitas pessoas pensam nas redes sociais apenas como uma ferramenta para descontração, o que não está errado, desde que tomados os devidos cuidados, contudo, uma boa parcela mais antenada já percebeu que o uso adequado dessas ferramentas de comunicação pode potencializar as carreiras, promovendo o crescimento profissional e o network.

Mas, como saber esse limite? Simples, basta levar em conta que nesse novo mundo online que muitos estão descobrindo são necessários muitos cuidados similares aos que tomamos em nosso dia a dia, nos passeios, no trabalho ou em casa. O recomendável para se valorizar é dar foco adequado ao que é positivo e evitar exposições desnecessárias.

Para isso, apresentamos a seguir algumas dicas para quem quer crescer profissionalmente utilizando as redes sociais, seja ela mais profissional, como o LinkedIn, ou mesmo o Facebook:

1. Amplie seus contatos qualificadamente – é interessante ter um amplo grupo de amigos, assim busque amizade online com pessoas que tenha contato e ache interessante profissionalmente. Contudo, se preocupe mais com a qualidade do que com a quantidade, não precisa ir convidando todo mundo que conhece ou que é ‘amigo do amigo’ para ser seu amigo, isso pode não soar bem!

2. Valorize suas conquistas profissionais – mostre ações que realizou que tiveram sucesso, resultados de projetos que foram interessantes ou titulações alcançadas, contudo, evite se autopromover demasiadamente, pois isso pode soar arrogante. E busque, com permissão prévia, marcar as pessoas que estavam envolvidas nos trabalhos, de forma elegante, pois isso aumenta sua visibilidade.

3. Publique com inteligência – cada vez mais se multiplicam publicações vazias, assim busque se diferenciar com publicações pertinentes. Evite posts irrelevantes que possam atrapalhar sua imagem. Busque levantar assuntos relacionados ao seu campo de atuação.

4. Evite debates inúteis – nas redes sociais existem momentos tensos, de debates políticos, religiosos e outros similares, contudo, por mais que possa ‘coçar’, evite entrar nesse tipo de conversa. Repare que geralmente essas não levam a lugar nenhum e não terminam bem. Sem contar que você não sabe qual o posicionamento de seus parceiros de negócios.

5. Cuidado com as características das redes – Não é por que o Linkedin tem um lado mais profissional e o Facebook é mais aberta que deverá tratar a segunda com maior desleixo, saiba que parceiros e recrutadores também entrarão nessa rede. Assim, é importante que a pessoa tome cuidado em não colocar coisas irrelevantes em cada um deles.

6. Pense antes de curtir uma publicação ou página – Antes de curtir e compartilhar um texto, leia atentamente para ver se não nada nas entrelinhas. E se for curtir uma página ou participar de uma comunidade, pesquise antes, evite as que que incitem o ódio ou o preconceito.

7. Antes de escrever algo pense – Analise os pontos positivos e negativos de uma postagem. Sei que parece chato, e tira um pouco a graça dessas redes, mas essa é a única forma de garantir que o postado nas redes sociais não interferirá no lado profissional. As pessoas hoje tem acesso ao que você faz 24 horas. Por isso, preserve sua imagem. Lembrando que ser feliz não o que se está na rede mundial.

8. Evite situações não profissionais – multiplicam-se as fotos de baladas, roupas de banho e bebedeiras nas redes, será que é interessante. Não cabe a ninguém julgar o estilo de vida das pessoas, mas se expor de forma inadequada trará consequências negativas para imagem de um profissional. Todos estão expostos às avaliações, por isso pode ter certeza que isso contará na hora que olharem, e não adianta bloquear o acesso das pessoas as suas fotos nas redes sociais e achar com isso que está segura, ledo engano, pois outras pessoas poderão compartilhar a mesma foto, e assim de nada adiantou essa preocupação.


domingo, 17 de fevereiro de 2019

Simples atitudes que levam pessoas a terem uma boa vida financeira


Se conhecerem bem suas finanças pessoais, o sucesso será uma consequência", avalia Juliana Inhasz, professora de economia da FECAP 

Entre finalizar os estudos, iniciar uma especialização e se estabilizar no trabalho, a maioria das pessoas na faixa dos 30 anos tem algo em comum: a maioria deseja alcançar o sucesso financeiro.

“Se conhecer bem suas finanças pessoais, o sucesso será uma consequência”, avalia Juliana Inhasz, professora de economia da FECAP. Confira a seguir 5 atitudes que os jovens devem ter se quiserem alcançar o sucesso financeiro: 

1. Eles sabem exatamente o quanto gastam todos os meses

É essencial ter controle do que é gasto, para que a partir disso você tome decisões financeiras. “Você precisa saber quando determinando tipo de gasto aumenta ou reduz, para saber se as despesas que você tem são realmente necessárias”, afirma Melo. 

“Pessoas bem-sucedidas administram sua vida pessoal como empresas”, exemplifica Rômulo Freire, consultor financeiro da W1 Finance. Segundo ele, “o ponto central em ter esse controle é conseguir projetar o que irá acontecer no futuro e não apenas verificar seu 'extrato' do que fez no passado”. 

Ele explica, que uma empresa que tem vida financeira saudável não empata gastos e receita. “Ela tem lucro, caso contrário a empresa está fadada a falência. Dessa forma não precisa ser diferente na vida pessoal”, afirma. . 

2. Eles sabem exatamente o quanto ganham 

Da mesma forma que é importante controlar os gastos, o jovem profissional deve saber exatamente quanto ganha. “É preciso ter um controle por escrito, confrontando gastos e ganhos, e mais importante ter uma disciplina para administrá-los”, explica o professor do Ibmec/MG.

“Conhecer seus gastos implica controlar também suas receitas, pois o planejamento não fica restrito somente no "onde gastar", mas também no "quanto posso gastar"”, explica Inhasz.

“O jovem profissional de sucesso sabe exatamente seu pró-labore e seu salário e também (se tiver) sua renda variável”, afirma Freire. Ele explica que se a receita provém de uma atividade autônoma é 100% variável.

3. Eles pensam no futuro 

Pensar no futuro quando se é jovem é o que diferencia os que são bem-sucedidos ou não. “Desde planejar uma aposentadoria ou plano de saúde, até a compra de um imóvel a médio prazo, considerar os próximos passo é crucial, ainda mais quando se é jovem e há a oportunidade de mudar alguns hábitos”, explica Melo. 

Segundo Freire, é preciso guardar 30% das receitas antes de pagar a primeira conta do mês. “Parte deste dinheiro, cerca de 10%, deve ser destinado a aposentadoria, você vai envelhecer e vai querer uma vida mais tranquila no futuro, acredite”, afirma. 

“Você deve ter uma estimativa do que pretende comprar ou para onde quer viajar, por exemplo, daqui 2 ou 3 anos", explica Melo. Com isso em mãos você sabe mais ou menos quanto precisa guardar e como proceder com seu dinheiro. E assim você vai conquistando a capacidade de alcançar seus objetivos.

“Ser bem-sucedido é sinônimo de manutenção do padrão de vida ao longo do tempo. Pessoas que são bem-sucedidas pensam no futuro de forma madura", complementa a professora da FECAP. 

4. Eles têm um fundo de emergência

“Ter um fundo de emergência é reconhecer que a vida é inesperada”, afirma Melo. Em determinado momento você vai precisar de uma reserva para fazer frente a uma despesa que não foi prevista. “É uma forma de se proteger financeiramente”, diz. Segundo ele, quando aparecer um gasto inesperado, você vai usar parte dessa reserva e aos poucos vai recompondo - com disciplina.

“Mais importante que a rentabilidade do fundo é a rapidez. Ter acesso fácil, no próprio dia ou no máximo dia seguinte, é sempre muito importante”, avalia Freire. Ser acontecer alguma emergência, como por exemplo perder o emprego ou despesas médicas, “é necessário ter a grosso modo, ao menos 6 meses de receitas guardados”, afirma. 

A professora da FECAP Juliana Inhaz explica também que a ausência de reservas requer empréstimos que, por sua vez, levam a pagamentos de juros, tornando as operações mais caras. “Manter uma determinada reserva evita o pagamento com juros”, diz.

5. Eles diversificam os investimentos com inteligência

Segundo o professor Melo, diversificar os investimentos é importante porque aumenta sua segurança. “Mas por outro lado, diversificar demais pode fazer com que você perca rentabilidade”, pondera.

Segundo ele, diversificar demais, nem sempre é uma estratégia interessante. “Você deve espalhar seus investimentos em frentes diferentes, mas é preciso fazer isso pensando em seus objetivos pessoais, e não apenas diversificar sem rumo”, diz.

Melo afirma também que é preciso se conhecer. “Você tem que saber seu perfil, sua aversão à risco para poder diversificar. O que deixa você mais inseguro em relação a investimentos? Não faz sentido buscar uma maior rentabilidade se isso fará com que você não durma pensando que pode dar errado”, explica.

“Estar tranquilo e seguro é essencial para investir bem e conciliar as responsabilidades”, complementa.


sábado, 16 de fevereiro de 2019

Confira o primeiro trailer de Frozen 2

Resultado de imagem para frozen 2
A Disney acaba de liberar o primeiro trailer de Frozen 2! E o tom da sequência está bem diferente do clima que vimos no primeiro filme.

Embora o longa ainda deva contar o humor de Olaf e Sven, a amizade entre o grupo parece ser o foco da nova produção, que colocará os protagonistas passando por diversos perigos.

Longe de Arendelle

Kristen Bell, Idina Menzel, Josh Gad e Jonathan Groff retornam para dublar os personagens. Chris Buck e Jennifer Lee também voltam para assinar a direção do filme.

O filme também ganhou seu primeiro pôster oficial!

frozen 2

Frozen 2 tem estreia marcada para 22 de novembro de 2019 nos Estados Unidos. No Brasil, a previsão de estreia é em janeiro de 2020.


sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Nova mão robótica permite que as pessoas tenham sensações táteis

Pela primeira vez, médicos ligaram uma prótese diretamente nos nervos de uma mulher que precisou amputar a mão na Suécia, permitindo que ela movesse seus dedos com sua mente e até mesmo tivesse sensações táteis.

A tecnologia é um avanço enorme em relação a próteses existentes, que muitas vezes dependem de eletrodos colocados na parte externa da pele.


A pesquisa da Universidade de Tecnologia Chalmers e da firma de biotecnologia Integrum AB pode anunciar um futuro em que dispositivos robóticos se conectam perfeitamente com nossos corpos.

Implante neuromuscular

Os pesquisadores criaram a prótese como parte do DeTOP, um ambicioso programa europeu com foco em próteses de membros.

Os cirurgiões ancoraram a mão nos ossos do antebraço da mulher usando implantes de titânio.

Em seguida, conectaram uma série de 16 eletrodos diretamente a seus nervos e músculos, permitindo que ela controlasse a mão com sua mente.

“O avanço de nossa tecnologia consiste em capacitar os pacientes a usar interfaces neuromusculares implantadas para controlar suas próteses, enquanto percebem as sensações onde elas são importantes para eles, em sua vida diária”, disse Ortiz Catalan, pesquisador da Universidade Chalmers, em um comunicado.

Sucesso

A eletrônica conectada diretamente ao sistema nervoso humano permite novas maneiras de interagir com a tecnologia.

Um vídeo divulgado pelos pesquisadores suecos mostra a mulher usando o implante para flexionar uma mão virtual em uma tela de computador, antes que a prótese física real fosse inserida:
Os cientistas também divulgaram imagens que mostram a paciente usando a nova mão para amarrar cadarços, digitar em um teclado, segurar uma xícara de café e apertar outra mão:

Em outras palavras, próteses que nos permitem ter sensações e nos transformam em “ciborgues” não são mais reino da ficção científica. Agora, só nos resta esperar que se tornem amplamente disponíveis. 

Fontes: [Futurism, DeTOP] e Hypescience

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...