Gráfica e Editora Moura Ramos: livros, revistas, embalagens, sacolas, agendas e impressos em geral.: Metas para 2018 e balanço de 2017 (na empresa e na vida pessoal) Google+

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Metas para 2018 e balanço de 2017 (na empresa e na vida pessoal)


Confira este ótimo artigo de  para o Linkedin
-----------------------------------------------------------------------------------------

Muita gente esperou ansiosa pelo fim de 2017, na esperança de que o novo ano trouxesse também novos e bons ventos. Confesso, vejo esses anseios com certa curiosidade porque tirando aquilo que não depende diretamente de nós, como as questões políticas e econômicas, acho muito curioso as pessoas acreditarem que apenas o virar do calendário poderá trazer mudanças. Enquanto a transformação não vier de nós, esse será mais um ano que se esperará ansioso pelo fim.

E já que, enfim, 2018 chegou – aliás, acabamos de entrar em sua segunda semana! – que tal antes de propor novas resoluções você avaliar as conquistas do ano que passou? Sim, tenho certeza de que, por mais difícil que 2017 tenha sido, há algo a ser celebrado. Então, celebre! Também é valido buscar entender o porquê de não ter atingido alguma ou algumas metas que havia se proposto.

Para fazer esse “balanço” de forma objetiva e clara, vale colocar no papel todas as suas reflexões. Então, mãos à obra: liste suas perdas e seus ganhos, os acontecimentos positivos e negativos, os objetivos conquistados e aqueles que não foram atingidos, aqueles hábitos que você mudou e os que não conseguiu. É importante que nessa checagem não entre só o âmbito profissional, coloque na balança sua vida pessoal também, afinal de contas cada vez mais fica difícil separar a vida profissional da pessoal, ou seja, cada vez mais somos mais inteiros. E antes que você comece suas listas, já faço um alerta: olhe de verdade para tudo de positivo que aconteceu, jamais esqueça deles e nunca supervalorize as coisas ruins.

Feito o balanço do ano que passou, é hora de traçar as novas metas. Ao pensar nas resoluções para 2018 lembre-se: quem tenta fazer muita coisa acaba não fazendo nada. Fundamental é priorizar. Uma sugestão valiosa para sua lista de metas é, depois de fazê-la, corte ela na metade!

Outro ponto importante é não confundir metas com sonhos. Por exemplo, querer um emprego novo, viajar mais, falar uma outra língua, tudo isso é sonho. A meta existe quando você define exatamente aonde quer chegar. Qual emprego novo você quer? Qual cargo? Em qual empresa? As metas devem ser sempre específicas, mensuráveis, realizáveis, relevantes e com prazo definido. Escreva suas metas em um papel e deixe o sempre à vista. A ideia é que você faça contato visual diário com seu planejamento, assim você vai se sentir sempre impelido a tomar decisões que te levem a concretizá-lo.

Um conselho ousado, porém, infalível é tornar sua meta pública. Isso mesmo: conte para a família, os amigos, o chefe, os colegas de trabalho. Quando fazemos isso nos comprometemos inconscientemente a conquistar aquele objetivo, além disso, a cobrança e o interesse daqueles que sabem dos seus planos vai ajudar ainda mais na corrida em busca daquilo que você se propôs.

Também é válido você se desafiar. Proponha-se a realizar algo que te tira da sua zona de conforto, que te leva para aquele lugar incômodo, mas que pode te fazer saltar muitas casas no jogo da vida. Quando você se desafia, dá um passo na direção a novas horizontes que podem trazer experiências altamente transformadoras, seja na vida profissional ou pessoal. Vale a pena arriscar-se. 

Boa sorte e que esse seja um ano de muitas realizações e sucesso para todos nós!