Gráfica e Editora Moura Ramos: livros, revistas, embalagens, sacolas, agendas e impressos em geral.: Outubro Rosa: Faça parte deste movimento contra o câncer de mama Google+

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Outubro Rosa: Faça parte deste movimento contra o câncer de mama

 
O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres e o segundo tipo de câncer mais frequente no mundo. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), ele responde por 22% de novos casos da doença a cada ano no Brasil.

Se diagnosticado e tratado oportunamente, o prognóstico é relativamente bom. No país, as taxas de mortalidade por câncer de mama ainda são elevadas por causa do diagnóstico tardio. Só em 2012, foram diagnosticados 52.680 novos casos.

Para falar sobre a doença e ressaltar a importância do acompanhamento médico e dos exames preventivos, o Instituto Eco Desenvolvimento e o Instituto Lado a Lado pela Vida criou a campanha Vencer com Autoestima, que tem por objetivo a realização de encontros e oficinas com atividades interativas e ricas em informações para pacientes e mulheres em geral.

"A autoestima é a chave para entender a si mesmo e aos outros. Nossos projetos são desenvolvidos para que as mulheres ampliem ainda mais a consciência individual e coletiva acerca da importância da autoestima e da saúde em suas vidas", diz Marlene Oliveira, presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida.
O câncer de mama

O câncer de mama ocorre quando as células da mama se dividem desordenadamente, produzindo uma massa palpável na região, que pode causar caroços, vermelhidão na pele, alterações no formato dos mamilos e das mamas e nódulos na axila. Inicialmente, a doença não causa dor. Mas a medida que o tumor cresce, pode incomodar. Existem dois tipos de tumores:

Benignos: não cancerígenos, eles são formados por células tumorais que não se propagam para fora do local de onde surgem;
Malignos: formados por células cancerígenas que se propagam para outras partes do corpo através da corrente sanguínea ou do sistema linfático.

Sintomas
  • Aparecimento de nódulos (caroços) ou de um espessamento próximo à mama ou na região da axila;
  • Alteração no tamanho ou no formato da mama;
  • Saída de secreção pelo mamilo, sensibilidade na região ou inversão do mamilo para dentro da mama;
  • Enrugamento ou endurecimento da mama;
  • Calor, inchaço, rubor, escamação ou dor na mama.
Prevenção
  • Cuidado com a obesidade. Pratique atividades físicas pelo menos três vezes por semana, por 30 minutos;
  • Limite o consumo de carnes vermelhas e carnes processadas;
  • Não fume;
  • Procure o médico regularmente para submeter-se ao exame das mamas;
  • Realize autoexames com frequência e procure um médico se descobrir algum nódulo por menor que seja.