Gráfica e Editora Moura Ramos: livros, revistas, embalagens, sacolas, agendas e impressos em geral.: O que é design de produto? Google+

domingo, 8 de abril de 2018

O que é design de produto?




Você está rodeado de design de produto por todos os lados: a embalagem do cereal que você come no café da manhã, os seus óculos, o seu computador, a caneta que você usa para escrever, enfim, tudo o que foi desenvolvido pelo homem para satisfazer uma necessidade.

Todos esses objetos passaram por uma fase de planejamento e foram projetados especialmente para oferecer, além de uma estética atrativa, variadas funcionalidades para o nosso dia a dia.

No post de hoje, você vai saber o que é design de produto, por que ele é uma arte adaptável, o que faz um designer profissional e o que essa atividade tem em comum com o design gráfico. Boa leitura!
Conceito de design de produto

Design de produto, também conhecido como design industrial, é uma atividade que trabalha com a criação e o desenvolvimento de objetos para bens de consumo, como utensílios, mobiliário, automóveis, eletrodomésticos, máquinas, entre outros.

Esse recurso está diretamente ligado à resolução de problemas, ou seja, ele tem como missão transformar materiais e tecnologias existentes em objetos práticos e funcionais. Se o consumidor levou um produto para casa e sentiu alguma dificuldade para abrir ou operar, significa que o design industrial não cumpriu o seu papel.

“Para cada produto existe uma forma mais adequada a sua função e é nesta busca da forma pela função que o designer trabalha”. A célebre frase de Bruno Munari demonstra a base fundamental do conceito do design de produto.

Design de produto é uma arte flexível e adaptável conforme a época em que é desenvolvido.

O design não é uma “verdade absoluta” e provoca reflexões acerca de como são ou deveriam ser as coisas. Ele também está sujeito a adaptações conforme a época em que é criado e os costumes da sociedade.

Afinal, vivemos em constante evolução. O que antes era novidade, algo extraordinário, hoje não tem mais utilidade ou relevância para as pessoas. O design é atemporal, flexível, aberto à mudanças.

Você deve se lembrar de como eram enormes os primeiros computadores. O design desenvolvido para os disquetes de cinco polegadas foi minuciosamente pensado para resolver o problema de armazenamento de dados naquela época.

Agora, diante das várias opções que temos para guardar informações, fica visível a mutação que essa atividade sofre conforme o tempo passa e as tecnologias se desenvolvem. Nesse sentido, apenas uma coisa é invariável: a criatividade.

A criatividade depende, essencialmente, da capacidade inventiva, do talento, da experiência e do repertório técnico e cultural do designer, o profissional responsável pela criação.

O que faz um designer de produto

O designer de produto ou desenhista industrial atua na concepção estética de diversos produtos que utilizamos em nossa vida pessoal e profissional, como móveis, eletrodomésticos, produtos eletrônicos, automóveis, peças, utensílios e tantos outros.

Esse profissional elabora a identidade visual de manufaturados ou industrializados e soma conceitos como adequação do material, ergonomia, atenção ambiental, praticidade e beleza ao produto. Na indústria da moda, o designer de produto é responsável pelas características de sapatos, roupas, joias e acessórios.

Além da formatação artística, suas atividades envolvem a seleção da matéria-prima utilizada, a definição do processo produtivo, o acompanhamento dos processos de fabricação e a comercialização.

Outro ponto observado pelo designer de produto é a segurança dos bens de consumo. O objetivo é evitar que aconteçam acidentes durante a manipulação do produto. Ele desenvolve ainda atividades no setor produtivo de bens de capital, como automação, motores, maquinários agrícolas e ferramentas.

Área de atuação do designer de produto

Depois de cursar a faculdade, que tem a duração de 4 anos, o estudante recebe o título de Bacharel em Design de Produtos. A grade curricular de ensino é integrada com outras áreas do design. Por isso, ele pode se especializar em outras disciplinas.

Sendo assim, nada impede que o designer industrial se especialize também em artes gráficas, como a construção da identidade visual da empresa, logotipo, impressos, entre outros. Outro campo de trabalho é no design de interiores, com a criação de luminárias, louças, cerâmicas, metais sanitários, portas, janelas.

O profissional designer está preparado para elaborar conceitos e desenvolver projetos de produtos. Ele é capaz de apontar as melhores técnicas e a matéria-prima necessária para a produção em escala industrial.

Além disso, pode desempenhar um trabalho de equipe para criar novos atributos ergonômicos, estéticos e funcionais dos produtos que necessitam de adaptação ou modernização.

O que o design de produto tem em comum com o design gráfico

O design gráfico, ou seja, a atividade que produz elementos gráficos visuais para criar a personalidade do produto ou de uma marca, tem algumas coisas em comum com o design de produto.

Por exemplo, ambos trabalham para impactar positivamente o consumidor. Isso é pensado desde o momento em que o cliente ainda não conhece bem o produto, passa pela fase de manuseio e utilidade até chegar no dia em que ele se apaixona pela marca e cria um vínculo com a empresa.

Cores, desenhos, logotipo, embalagem, forma, espessura, conteúdo, informações do rótulo: toda a essência do design faz parte da identidade visual da marca e isso contribui para a experiência de compra do usuário, assim como a possibilidade dele se manter engajado e continuar comprando determinado produto.

Tente imaginar um produto qualquer de uma marca famosa, com um design bonito, bacana, funcional, mas sem a etiqueta ou o símbolo que identifica a sua origem. Estranho, não é? Parece até que ele perde o seu valor.

O oposto também é impensável, pois nada adiantaria focar apenas na personalidade da marca se o produto não é útil para o público-alvo. Portanto, um precisa do outro para conquistar o cliente.

Como você viu, o pensamento estratégico é um diferencial no design de produto, pois os objetos precisam ser criativos, atraentes, práticos, úteis e funcionais. Além disso, é preciso trabalhar todas as ações em conjunto com o marketing – por isso a participação do design gráfico é tão importante.